Blog da Família

Volta às aulas

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

Dia um do “novo normal”

Seis e trinta em ponto e desperta o celular… Não! Só mais dez minutos, coloca na soneca! Embora não consiga dormir, esses dez minutos servem como consolo para nos acostumarmos com o dia. 

Acabou a soneca, levanta, procura chinelo, corre para o banho matinal, sabonete, xampu, pronto! Roupa para trabalhar, escolhe a roupa que estava guardada há quase um ano, claro, as roupas da pandemia resumiam-se a pijamas e camisolas, vez ou outra a roupa de ir ao supermercado, agora, “bora” pegar o avental, branco, impecável e sem nenhum amassado.

Entra no carro, mas, espera! A rotina mudou, máscara, luva, face shield, revisa o material de apoio, álcool em gel, na bolsa e no carro. Tudo pronto, é hora de voltar! 

Já na porta da escola, porteiro novo, afere a temperatura, limpa os pés, “novo normal”, colegas, orientadores, diretor, todos… Máscara e álcool, itens essenciais, a saudade, a vontade do abraço cheio de carinho, ficam para depois, agora, distanciamento obrigatório, aquele “oi” sem qualquer expressão facial, coberto pela máscara. 

Toca o sinal, saudade até do barulho que nos desperta para a aula, desce para o pátio, alunos mascarados, todos aS uma longa distância uns dos outros, conversa, conscientiza, apresenta o colégio, regras, expectativa, ensino híbrido, intervalo, lanche com distanciamento. Troca a máscara, álcool em gel, atividade física, mantém o distanciamento, é hora de encerrar a manhã, sinal da saída, responsáveis no portão, sem aglomeração.

Hora do almoço, cuidado, lanchinho leve, água, troca a máscara, álcool em gel, segue o segundo turno, repete tudo.

Volta para casa, mas, antes, higieniza o material, guarda no armário, repete o ritual do álcool em gel, confere a máscara, aquele tchauzinho para todos, despede-se do porteiro, “partiu, casa”: esse é único pensamento! Carro, trânsito, já havia esquecido como era o horário de pico da grande metrópole, chega em casa, acabou! Que nada!!! Tira roupa e separa, corre para o banho pós-trabalho, esse é o “novo ritual”! Beija e abraça a família, jantar e hora de dormir.

Dia dois do “novo normal”

Seis e trinta em ponto e desperta o celular…

Crônica escrita por Suellen Dalan.

Compartilhe esse post
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

Sobre o autor