Blog da Família

Veja como funciona a transferência escolar particular e dicas para ajudar seu filho

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

O início e meio do ano são períodos muito esperados por alguns pais ou responsáveis para solicitar a transferência escolar particular dos filhos. 

Os motivos que podem levar a uma transferência de escola podem ser vários, quer seja porque a criança não consegue se adaptar à escola atual ou, porque os pais não sentem que aquela instituição de ensino seja a mais indicada para ela.

Neste artigo, vamos explicar como funciona o processo de transferência escolar e dar 9 dicas para os pais ajudarem os filhos com este processo de mudança. 

Como pedir transferência de uma escola a outra?

Quer mudar o seu filho de escola e não sabe como pedir transferência para uma escola particular? Não se preocupe, esta é uma questão frequente quando o assunto é mudança de escola.

Se você tem interesse em saber como pedir transferência de uma escola para a outra, é bom saber que existem alguns aspetos em que é necessário ter bastante atenção.

A seguir, vamos mostrar a você os períodos para fazer a transferência escolar e como ela é feita. Confira!

Qual o melhor período para fazer a transferência escolar?

Fazer a transferência no início do ano possui uma vantagem, pois a criança já finalizou o ciclo em outra escola. Dessa forma, se torna mais simples fazer essa solicitação. Portanto, o primeiro passo é ir direto até a escola onde se pretende transferir a criança. 

Uma dica interessante é fazer uma pequena visita levando o seu filho, para que ambos possam ter a certeza de que aquela é mesmo a escola ideal.

Porém, muitas vezes, a vontade de transferir o filho de escola não surge logo no início do ano letivo. E para as transferências de alunos já no decorrer dos estudos, os pais e as escolas também deverão realizar os procedimentos habituais. O que altera, é o fato da criança mudar de uma metodologia de ensino para outra, o que pode prejudicar o seu aprendizado. 

Sendo realmente esta a vontade dos pais, é bom verificar com antecedência quais são os critérios utilizados pelas instituições.  

Quais critérios e documentos para a transferência escolar em uma escola particular?

Os pais precisam estar cientes que é de exclusiva competência dos estabelecimentos de ensino definir os critérios para a transferência dos alunos. E não há restrições para que sejam feitas avaliações prévias para se conhecer o nível de aprendizado deles. 

E mesmo existindo o documento fornecido por outra escola é possível que a direção não aceite a transferência. Por exemplo, nos casos em que os níveis de conhecimento dos alunos sejam bastante diferentes, algo que traria prejuízo tanto ao aluno que está sendo transferido, como para toda a turma. 

As restrições não podem ocorrer somente em casos previstos na Constituição Federal decorrentes de raça, convicção religiosa etc. Portanto, fique atento aos seus direitos!

E, geralmente, para fazer este processo, também é necessário obter alguns documentos da escola anterior:

  • Declaração de matrícula e frequência;
  • Declaração de transferência;
  • Declaração de conclusão de ano ou série, caso a transferência seja feita no início do ano letivo;
  • Histórico escolar;
  • Ficha individual para transferência com aproveitamento e assiduidade assinada.

E cada um deles possui uma função específica. Confira:

  • A declaração de matrícula e frequência comprova que o aluno está matriculado e frequentando a instituição;
  • A declaração de transferência cumpre a mesma função da declaração de matrícula e do histórico escolar, no entanto, um documento não substitui o outro, já que este está relacionado à solicitação de transferência;
  • A declaração de conclusão atesta que o estudante concluiu o ano vigente, mas também não substitui o histórico escolar.

Estes são apenas alguns documentos necessários para a transferência escolar particular, mas vale ressaltar que todos eles podem ser disponibilizados no próprio site da instituição a que se está buscando. 

Por fim, observadas todas essas questões burocráticas, a seguir, também separamos 9 dicas de como os pais podem ajudar os filhos durante a transição escolar. Afinal, o bem-estar do seu filho também é muito importante neste momento! 

9 dicas para ajudar o seu filho durante a transferência escolar

Como vimos, os motivos que podem estar associados a uma transferência de escola são vários, seja por vontade própria dos pais e até mesmo dos alunos.

Toda mudança é uma decisão bastante complexa, no entanto, os pais podem sempre ajudar os filhos realizando algumas ações bem simples. Veja:

1. Seja transparente com seu filho. Não esconda nada dele e conte com antecedência as razões da mudança de escola de forma clara e objetiva, usando a linguagem apropriada para a faixa etária em que ele está.

2. Durante a conversa, diga a ele que as mudanças fazem parte da vida e que elas sempre trazem coisas boas e outras nem tanto, mas procure descrever, em detalhes, o lado positivo que a mudança de escola trará a ele. Por exemplo, se a transferência é por causa da localização, mostre que para ficar na escola atual ele ficaria mais tempo no transporte escolar ou no carro, e que, com a mudança, vai ganhar muito mais tempo para as brincadeiras em casa.

3. Cite o aspecto positivo de que a criança vai fazer novos amigos, ter outras experiências, explorar um espaço diferente e fazer novas atividades. Mostre que, com tudo isso, ele vai ficar ainda mais esperto e possuir amigos em muitos lugares.

4. Dessa forma, esclareça que ele não vai precisar cortar os laços de carinho que estabeleceu na escola anterior. Só vai ser diferente a quantidade de vezes que ele irá encontrar e conviver com os antigos professores e colegas.

5. Se a escola nova for maior que a atual, explique que por ela ser grande, ele terá uma liberdade maior, inclusive para as brincadeiras. Mas se for o contrário, e seu filho estiver sendo transferido para uma escola menor, você pode dizer que será mais fácil para ele se relacionar com professores e amigos, que vão estar todos mais próximos.

6. Demonstre confiança com a escola nova. Diga que você já conheceu o espaço e sabe que é um lugar muito bonito, com pessoas boas e que vão acolhe-lo bem.

7. Caso a criança seja pequena, para que se adapte melhor ao novo ambiente com novas regras, horários, rotinas, professores e colegas, peça na nova escola, que ele possa sair um pouco antes nos primeiros dias.

8. Mantenha a calma nas conversas com seu filho sobre este tema, passe segurança e não deixe de responder às perguntas que ele fizer.

9. Se criança não tiver uma boa reação, chorar muito, se irritar e disser que não vai para a escola nova, tenha muita paciência e tente trabalhar em conjunto com a instituição. 

Viu como a transferência escolar particular possui alguns critérios, mas também é muito simples de se fazer? Esperamos que este artigo tenha sido útil para esclarecer suas dúvidas quanto a este assunto e que as 9 dicas que passamos possam ajudar você neste momento de transição do seu filho. E para continuar por dentro do assunto, indicamos outro artigo do nosso blog com 8 dicas sobre como escolher a escola para o seu filho. Boa leitura!

Compartilhe esse post
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

Sobre o autor