Blog da Família

A importância do trabalho com a inteligência emocional infantil nas escolas

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

Você já ouviu falar em inteligência emocional infantil? Hoje, muitas habilidades interpessoais e algumas competências emocionais são necessárias na vida adulta. E é por isso que o papel da inteligência emocional nas crianças pode ajudar no seu desenvolvimento futuro.

Como o nome já diz, a inteligência emocional é relativa às emoções e está relacionada com a capacidade de manejá-las. O que resultará em pessoas emocionalmente inteligentes que conseguem superar melhor suas dificuldades, enxergar o lado positivo das situações e, consequentemente, ser mais felizes.

Portanto, neste artigo, vamos mostrar a você o que é inteligência emocional, os benefícios que as crianças apresentam ao desenvolvê-la e como a escola pode ajudar neste processo. Acompanhe!  

O que é a inteligência emocional

A inteligência emocional diz respeito à capacidade de aprender a lidar com as emoções, como ansiedade, contrariedade, frustração, medo, perda… de reconhecer os diferentes sentimentos e, também, compreender as emoções do outro. 

Dessa maneira, alguns dos seus pilares são a autoconsciência, o autocontrole, a consciência social, as habilidades de construir relações e a tomada de decisões responsáveis. 

E realizar isso tudo não é nada fácil, porém algumas pessoas já possuem essas habilidades desde pequenas. Por outro lado, a grande maioria precisa aprender a lidar com as emoções ao longo da vida. 

Então, se antes a inteligência emocional era considerada uma habilidade inata. Hoje, está comprovado que ela pode ser ensinada, aprendida e desenvolvida. 

Resumindo, a inteligência emocional pode ser dividida em 5 habilidades:

  • Autoconhecimento emocional: refere-se a capacidade de reconhecer as próprias emoções e sentimentos;
  • Automotivação: diz da capacidade de dirigir as emoções a serviço de um objetivo ou realização pessoal;
  • Controle emocional: é a habilidade de lidar com os próprios sentimentos, fazendo as adequações necessárias para cada situação vivida; 
  • Reconhecimento das emoções em outras pessoas: essa habilidade está associada à capacidade de reconhecer as emoções no outro e ter empatia de sentimentos; 
  • Relacionamentos interpessoais: é a habilidade de troca e interação com outros indivíduos, utilizando competências sociais. 

Agora que você já sabe o que é a inteligência emocional e as suas habilidades, vamos mostrar como ela é importante para o desenvolvimento do seu filho.  

A importância da inteligência emocional infantil 

Como já vimos, a inteligência emocional é um conceito que se refere à capacidade que as pessoas têm de identificar e gerir as próprias emoções, administrando um conjunto de habilidades que permitem a cada indivíduo lidar melhor com as frustrações e adversidades da vida.

E a infância é um período ideal para trabalhar a inteligência emocional, pois se as crianças desenvolvem desde cedo tais habilidades, elas se tornam muito mais naturais e, portanto, se tornarão adultos mais resilientes, seguros e bem-sucedidos. Aspectos que irão refletir tanto na vida pessoal quanto profissional. 

Por exemplo, se elas aprendem a  ouvir um não, a lidar com limites e frustrações, a controlar impulsos e a se colocarem no lugar do outro, elas já estão praticando algumas situações características da infância que exigem a inteligência emocional. Isso é importante para que elas tenham capacidade para distinguir o mundo real da fantasia, a construir melhores laços afetivos, além de relacionamentos mais saudáveis e felizes. Dessa forma, a inteligência emocional deve permear o desenvolvimento infantil.

Como a escola ajuda a desenvolver a inteligência emocional nos alunos

No contexto educacional, é fundamental que a escola saiba trabalhar a inteligência emocional infantil. Por isso, todos os funcionários precisam estar bem preparados emocionalmente para saber incentivar essas habilidades nos estudantes. 

Como o contexto influencia fortemente no desenvolvimento emocional, as escolas precisam exercer um papel decisivo na formação das crianças, por exemplo, a inteligência emocional sendo praticada de forma direta, em disciplinas que se preocupam exclusivamente com as emoções, em que os alunos são incentivados a contar o que estão sentindo e suas experiências.

Também existe a possibilidade que busca a solução criativa de conflitos, com programas de desenvolvimento e competência social, entre outros. Essas também são práticas que colocam os estudantes em situações de desenvolvimento emocional.

E outra maneira é a escola inserir a educação emocional relacionando atividades de várias disciplinas. Vale ressaltar que esse trabalho deve ser coordenado pelos professores,  criando momentos de debate, problematizando relações e emoções que podem surgir ao longo das atividades propostas.

A função dos professores no aprendizado emocional é fundamental, pois eles precisam saber usar a sensibilidade para abrir o debate e oferecer o espaço adequado de expressão para cada aluno. Dessa forma, é importante que eles estejam preparados para entender tudo o que envolve a inteligência emocional e isso pode ser feito por meio de treinamentos e cursos para desenvolverem essas habilidades. 

A escola também pode utilizar da tecnologia para estimular o ensino de competências emocionais. As crianças podem ser instigadas a resolverem desafios que contribuirão para o desenvolvimento da inteligência emocional. A ideia é fazer com que elas reflitam sobre seus hábitos, costumes, conhecimentos e limitações, a fim de identificar os aspectos que necessitam serem aperfeiçoados.

Claro que ainda existem dificuldades de implementar o trabalho com a inteligência emocional em muitas escolas brasileiras. Seja por falta de tempo dentro da rotina escolar, ou mesmo desconhecimento sobre o assunto. Porém, as instituições de ensino estão, aos poucos, tentando abrir mais espaço para o desenvolvimento desta área.

Em virtude disso, muitas pesquisas têm demonstrado a redução de casos de bullying em escolas que trabalham essas competências com os alunos. Além disso, elas trazem uma visão de educação para a vida, sem falar nos aspectos do próprio aprendizado escolar que também apresentam melhoras visíveis, já que os alunos passam a lidar melhor com seus próprios desafios e suas dificuldades de aprendizagem.

Viu só como a inteligência emocional infantil é tão importante de ser tratada com as crianças? E para que você saiba quais escolas possibilitam esse aprendizado, sugerimos que você leia o nosso próximo artigo que trata sobre a escola do futuro. Boa leitura! 

Compartilhe esse post
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

Sobre o autor