Blog da Família

5 melhores técnicas para melhorar a adaptação do seu filho(a) em uma nova escola.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

Se adaptar a um ambiente completamente novo pode ser um período delicado, tanto para os pais quanto para os filhos, no caso da escola, isso não é diferente. O fato é que toda experiência nova gera uma mistura de emoções das mais diversas, e isso vale para pessoas de todas as idades.

Como na maioria dos momentos importantes, contar ao seu filho sobre possíveis mudanças será essencial. Dependendo da situação, motivo ou da idade da criança, não é necessário contar todos os detalhes que geraram a mudança, mas é importante que seu filho esteja ciente, e que esse processo seja transparente para que ele entenda e fique seguro com a novidade. 

Para a pedagoga Fernanda Veiga, “(…)ouvir a opinião da criança é essencial, pois ela faz parte deste processo e quando expõe o que sente para os pais, consegue entender e lidar melhor com a situação”.

A adaptação escolar é o período em que toda a família, principalmente os filhos, estão se habituando às novas partes de sua vida, como: atividades diferenciadas, um ambiente completamente novo, vínculos sociais com amigos e professores, entre outras experiências. Dia após dia, as novidades se tornam cada vez mais agradáveis e menos “assutadoras”,  os vínculos se tornam especiais e todos os envolvidos tornam-se familiarizados e pertencentes ao novo espaço escolar.

Saiba que o processo de adaptação não tem um período exato para começar e terminar. Em geral, crianças e adolescentes demoram cerca de uma a duas semanas para se adaptarem ao novo ambiente escolar, o que varia de acordo com a pessoa, sua família e com os métodos de adaptação aplicados por esses. É importante que haja bastante paciência e compreensão de todas as partes envolvidas.

Ver-se em uma nova fase pode ser desafiador, tanto para os pais quanto para os filhos, mas o processo de mudança pode ser menos complicado se você souber o que fazer e como lidar com os desafios que podem aparecer no caminho. 

Pensando nisso, organizamos cinco melhores técnicas para melhorar a adaptação do seu filho(a) em uma nova escola:

 

  1. Torne a mudança gradual: 

Antes de seu filho(a) começar a frequentar o ambiente escolar, torne o assunto parte do dia a dia, converse sobre esse novo desafio que vocês devem enfrentar juntos. Estude a nova escola junto com seu(a) filho(a), visite ou procure imagens da nova escola, para que ele(a) se ambiente ao novo espaço. 

Procure saber mais sobre a escola, para que seu filho(a) saiba que está indo para um ambiente conhecido, seguro e repleto de novidades agradáveis. Além dos benefícios gerados ao seu filho(a), a pesquisa pode ser uma oportunidade de criar um vínculo entre a instituição e a família, e dar mais segurança aos pais.

Permita que o novo aluno(a) esteja envolvido(a) na maior parte do processo, principalmente, na organização do material escolar e na compra do novo uniforme. 

 

  1. Comunique-se:

 

Quando seu(a) filho(a) quiser falar sobre o assunto, abra espaço para o diálogo. 

Escute as inseguranças de seu(a) filho(a) sem coagi-lo ou repreendê-lo, abra espaço para que o ambas as partes falem sobre suas apreensões em relação a essa nova fase e reforce os aspectos positivos da nova instituição de ensino.

De forma confiante, explique para seu filho as razões que te fazem ter segurança na escola escolhida e apresente o ambiente escolar como um lugar seguro e confortável para que seu filho possa o conhecer sem medos e nem receios, facilitando sua adaptação. 

Um canal aberto de comunicação com seu filho não é construído do dia para a noite, mas procure conversar de forma clara e sincera para que ambas as partes estejam seguras com a decisão. 

 

  1. Transforme a percepção sobre essa nova etapa: 

 

Mostre confiança na nova escola, em seus educadores e no processo de mudança. Em caso de dúvida, esclareça os pontos positivos dessa mudança, e se não souber a resposta para algo, abra espaço para que você e seu filho descubram juntos. 

A troca de escola não significa “deixar algo para trás”, mas encontrar novas oportunidades à frente. Em caso de seu filho(a) estar ingressando em sua primeira escola, fale sobre o novo mundo que será descoberto e todas as suas vantagens.

Essa postura deve ser adotada já no processo de despedida da escola antiga, para que o processo se torne mais fácil desde o princípio.

 

  1. Demonstre interesse: 

 

Com a nova experiência, é provável que seu filho(a) chegue em casa com diversas coisas em mente para compartilhar com toda a família, escute com atenção e demonstre interesse sobre cada detalhe do que lhe for contado. 

Quando possível, vá além, pergunte sobre o dia de seu filho(a), sobre os professores, os colegas, os assuntos tratados em aula e até mesmo sobre sua refeição na nova escola. Puxe conversa com seu pequeno(a) sem forçar ou coagi-lo a responder. Abra espaço para que demonstre seu desconforto, se ele existe, sem o medo de sofrer reprimendas.

Se a experiência relatada for animada e positiva, colabore com a perspectiva e aumente a confiança sobre as novas experiências que ainda estão por vir. Se a experiência relatada for desanimadora, recupere a confiança e demonstre todos os pontos positivos que ainda poderão ser explorados na nova escola. 

Preste atenção nas respostas evasivas ou na ausência de respostas, podem ser sinais de desconforto ou má comunicação entre o responsável e seu filho(a). Em caso de necessidade, entre em contato com a escola e descubra novas formas de compreender seu filho(a).

 

  1. Não associe a escola a algo ruim:

 

A experiência de seu filho(a) na escola pode ser a melhor possível, mas algumas associações podem deteriorar a relação do aluno com a escola ao longo prazo. Atitudes negativas associadas a uma mudança de escola podem gerar problemas para que a criança se conecte com o novo ambiente educacional. 

Utilizar a escola como “punição” pode ser uma das atitudes mais prejudiciais para o aluno, como os exemplos: “Se você não me obedecer eu vou te deixar na escola até mais tarde!” ou “Você não vai ter momento de lazer hoje, vai estudar o dobro para a escola!”. Tais associações, como relacionar a escola ou os estudos como castigo podem transformar a visão que o estudante tem de um ambiente seguro e feliz em algo negativo. 

A mudança de escola deve ser um processo agradável que visa mudanças positivas tanto para os filhos quanto para os pais. É de extrema importância que o responsável trabalhe em conjunto com a escola para proporcionar o melhor ambiente para o aluno(a).  

Compartilhe esse post
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

Sobre o autor